No “Estadão” de hoje: “Dirceu tenta tumultuar e confundir a opinião pública”

0
235

“O ex-ministro José Dirceu tenta tumultuar e confundir a opinião pública ao divulgar nota negando a atuação de uma filial de sua consultoria no Panamá, conhecido paraíso fiscal”. A afirmação, do senador Alvaro Dias, foi divulgada nesta terça-feira (24) pelo jornal Estado de S.Paulo, em matéria que repercute revelação de que Dirceu registrou em cartório uma filial da sua empresa, JD Assessoria e Consultoria, no Panamá, e informou ao órgão público brasileiro seu funcionamento no mesmo endereço da Truston International, sócia majoritária do hotel St. Peter, em Brasília. O hotel é o mesmo que recentemente ofereceu emprego a José Dirceu, com salário de R$ 20 mil mensais. Ao “Estadão”, Alvaro Dias reitera pedido de investigação do Ministério Público e da Polícia Federal sobre as atividades da filial panamenha do petista, justificando que as CPIs dos Correios e dos Bingos, que investigaram o mensalão, encontrou registro do esquema no Panamá, mas não aprofundou essa investigação.

“A investigação é importante para eliminar as suspeitas. É uma denúncia muito grave que mostra uma conexão do mensalão com o Panamá”, disse o senador Alvaro Dias ao “Estadão”. Como lembrou o senador, as CPIs dos Correios e dos Bingos relataram nas conclusões dos trabalhos que, pelo menos, R$ 7,1 milhões teria sido transferido do valerioduto para a RS Administração e Construção Ltda, controlada por uma companhia do Panamá. Segundo o jornal, a suspeita das CPIs é que a empresa teria ligações com o Banco Rural, braço financeiro do mensalão.

Clique aqui para ler a matéria na íntegra.