Brasileiros, a grande vítima – Sugestão de Leitura

0
413

É preciso dizer esta verdade: o Brasil está fiscalmente quebrado. Os gastos do setor público são superiores ao que se arrecada, gerando “déficit primário” de 2,2% do PIB (Produto Interno Bruto). A redução das receitas, entre 2011 e 2015, oriundas da equivocada política econômica, anulou o superávit primário médio que vinha sendo de 2,4%. A dívida bruta em relação ao PIB, como decorrência da nova matriz econômica, produziu o desastre em que estamos mergulhados. Investimento em infraestrutura, saúde, segurança, educação e afins foram as principais vítimas. Sem reformas estruturais que limite os gastos públicos, disciplinar o poder do corporativismo estatal, a situação fiscal será caótica. Em 2017, o déficit primário previsto é de R$ 159 bilhões. Para 2018, o cenário não é diferente.“Leia o artigo de Hélio Duque na integra clicando aqui”