Época: Os palpites sobrenaturais nas eleições

0
508

Apadrinhada por médiuns, sensitivos e paranormais, a campanha do senador Alvaro Dias à Presidência virou uma dor de cabeça para o tucano Geraldo Alckmin

O deputado Marco Feliciano (SP) foi um dos 85 deputados que aproveitaram neste ano a janela partidária — o período em que a lei eleitoral permite aos parlamentares trocar de partido sem o risco da punição da perda de mandato — para mudar de legenda. Mas Feliciano, ao que se sabe, foi o único a trocar de partido, do Partido Social Cristão (PSC) para o Podemos, com o discurso de que sua decisão se deveu a uma epifania — e não aos interesses mais comezinhos que moveram a maioria dos parlamentares, como um quinhão maior do fundo partidário para a disputa da reeleição. Na versão de Feliciano, pastor evangélico e doutor em divindade da Igreja Neopentecostal, relatada por lideranças do Podemos, a mudança aconteceu depois que sua guia espiritual nos Estados Unidos lhe contou ter tido uma visão em que apareciam o número 19 e o ex-presidente americano Barack Obama com seu famoso slogan: “Yes, we can”. Na interpretação do sonho, 19 apareceu como o número do Podemos. A participação de Obama com o lema que o levou à Casa Branca foi vista como um presságio da vitória do senador Alvaro Dias (PR), pré-candidato presidencial do partido, na disputa pelo Palácio do Planalto. Feliciano não quis dar entrevista a ÉPOCA.

Leia mais em Época