Alvaro Dias apresenta voto de pesar pela morte de Cândido Garcia

0
1072

O senador Alvaro Dias apresentou, nesta quinta-feira (12/7), à Mesa Diretora do Senado, voto de pesar e apresentação de condolências à família, pelo falecimento do empresário Cândido Garcia, ocorrido no último dia 9, em Umuarama, no Paraná.

“Com a morte de Cândido Garcia perdemos alguém que foi um exemplo admirável de empreendedorismo e sobretudo de superação. Filho de família humilde, do interior paulista, quando menino, para ajudar nas despesas da casa trabalhou primeiro nas ruas de Tupã, engraxando sapatos; depois foi aprendiz de alfaiate e em seguida bancário, emprego que conseguiu conciliar com outro, de secretário de uma escola de nível médio.

No seu último emprego Cândido Garcia vislumbrou um caminho para a sua vocação de empreendedor e demonstrou a ousadia que iria caracterizá-lo por toda a vida: o ex-engraxate que chegara a secretário de escola, em 1969, aos 33 anos de idade criou, implantou e passou a administrar uma instituição de ensino superior, a Faculdade de Ciências Contábeis e Administrativas de Tupã.

Empolgado, o “doutor Candinho”, como Cândido Garcia passou a ser tratado carinhosamente depois que se formou em Direito, não parou mais de empreender, sempre na área educacional. Mudou-se em 1971 para Umuarama, no Paraná e a partir dali levou como ninguém o ensino superior a praticamente todas as regiões do estado, dando origem inclusive a duas universidades – criou a Unipar – Universidade Paranaense, sediada em Umuarama; e ajudou a implantar, como sócio fundador, o Cesumar – Centro de Ensino Superior de Maringá.

Hoje, graças ao trabalho e principalmente ao arrojo de Cândido Garcia, cerca de 20 mil jovens recebem formação de nível superior em mais de cem cursos de graduação e pós-graduação, inclusive doutorado. Tais cursos se espalham por cidades paranaenses como Maringá, Umuarama, Toledo, Guaíra, Paranavaí, Cianorte, Cascavel, Francisco Beltrão, Rolândia, São José dos Pinhais e também em Rondônia, onde ele se tornou sócio fundador do Centro de Ensino Superior de Ariquemes.

Na implantação e administração dessas instituições Cândido Garcia sempre teve a seu lado a esposa, professora Neiva Pavan Machado Garcia, vice-reitora da Unipar e os filhos Carlos Eduardo, reitor, Cláudia Elaine, Cássio Eugênio e Camilo Evandro, em cargos de diretoria.

A viúva e os filhos, com certeza, vão guardar para os netos, que já são oito, as demonstrações de reconhecimento que Cândido Garcia recebeu, ao longo de sua trajetória, por parte dos municípios aos quais levou os benefícios do ensino superior: ele recebeu títulos de cidadania honorária em Umuarama, Nova Olímpia, Toledo, Cianorte, Rolândia, Cascavel, Francisco Beltrão e Guaíra, além do título de Cidadão Honorário do Paraná.

Por sua intensa atuação na propagação do ensino superior, estou certo de que Cândido Garcia se faz merecedor também desta homenagem que me sinto honrado em propor, na forma de um Voto de Pesar pelo seu falecimento”, disse Alvaro Dias no requerimento.