Alvaro Dias defende reforma do sistema financeiro, além da previdenciária

3
1422

Em pronunciamento nesta sexta-feira (22), o líder do Podemos, senador Alvaro Dias, disse que somente a aprovação da reforma da Previdência não resolverá todos os problemas do país. Para ele, é necessário ter paciência para aguardar os próximos passos do governo. O senador reforçou, porém, a necessidade de se buscarem outras alternativas à crise econômica e social que o Brasil enfrenta.

Alvaro Dias se mostrou preocupado com o déficit nas contas do governo e o rombo da dívida pública e defendeu a reforma do sistema financeiro como passo importante no combate às desigualdades.

“Nós somos 62 milhões de endividados no Brasil em razão de um sistema financeiro que se transformou em verdadeiro monstro nos fazendo reféns dele, massacrados que somos pela ambição desmedida do lucro de bancos que se instalam no País para a abastança e a prosperidade dos seus proprietários e, obviamente, o sacrifício de um povo trabalhador que vive neste País. O que nós verificamos é que colocam a reforma da previdência como se fosse o próximo milagre capaz de resolver todos os problemas do País, mas se esquecem de colocar o dedo em outras feridas que, certamente, provocam a crise que nós estamos vivendo. Por que só se fala em reforma da previdência, que atinge os mais fracos, e não se fala em reforma do sistema financeiro, que alcança os poderosos? A reforma do sistema financeiro e a reestruturação dos mecanismos de gestão da dívida pública são ações indispensáveis ao governo federal, sob pena de manter, de apenas maquiar, no curto prazo, a situação das contas públicas do nosso país”, alertou.

O líder do Podemos informou que o seu partido vai se reunir para aprofundar as discussões em relação à reforma previdenciária e sugerir melhorias.

“Considerando um cenário com esta reforma da Previdência realizada, fica a questão posta: os recursos que serão economizados serão utilizados de que forma? Serão utilizados para pagar juros da dívida pública e o custo elevado da máquina pública? Ou serão aplicados em investimentos como infraestrutura e educação? ”, questionou.

O senador Alvaro Dias foi o autor do requerimento solicitando ao Tribunal de Contas da União uma auditoria na dívida pública do País. E os técnicos do TCU, ao analisar como houve o crescimento desordenado da dívida, identificaram que partes da Lei de Responsabilidade Fiscal não foram cumpridas e também que havia diferença média da taxa de juros paga na rolagem de títulos da dívida, junto a instituições financeiras, em comparação com as demais operações.

Foto Thaty A.Martins

 

3 COMENTÁRIOS

  1. REALMENTE SENADOR, SÃO INGREDIENTES ESSENCIAIS, MEXER NO SISTEMA FINANCEIRO E NAS CONTAS PÚBLICAS, O BRASILEIRO NÃO SUPORTA PAGAR TANTOS TRIBUTOS PARA MANTER UMA MÁQUINA EMPERRADA QUE NÃO ANDA.,BASE SUCATEAR MAIS O POBRE E O IDOSO NO MOMENTO DE SE APOSENTAR, DIMINUI A SATISFAÇÃO DAS PESSOAS POBRES TRABALHADORAS DESSE PAÍS. VOTAMOS EM VISA. E NOS VIMOS MUITO BEM REPRESENTADO.

  2. O governo deveria estimular e facilitar a vinda de bancos estrangeiros, para aumentar a participação dessas instituições no Sistema Financeiro Nacional. Tal medida seria de grande valia as pessoas físicas e jurídicas, uma vez que a concorrência permitiria a queda das taxas de juros, cobrada pelos grandes bancos. Atualmente 6 Bancos, definem a Taxa de Juros a ser cobrado, até parece um cartel

  3. Por favor vamos ter no mínimo sensibilidade e fazer uma reforma justa em nosso país! Independente de partido ou cor de bandeira busquemos todos juntos soluções adquadas para nosso povo!
    Essa proposta que esta sendo votada vai prejudicar muitos brasileiro com direito adquirido. Se dizer que nosso povo está envelhecendo e será humiliado por ter trabalhado em um sistema que visa apenas o ricos.
    POR FAVOR faça alguma coisa! Muitos só vão ter consciência quando for tarde de mais para mudar alguma coisa.
    Acorda Povo Brasileiro e vá buscar entendimento sobre esse e qualquer outro projeto apresentado em nossa Câmara e Senado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, deixe seu nome aqui