Alvaro Dias sugere à Caixa limitar prêmios acumulados da Mega-Sena

12
1278

O Líder do Podemos, senador Alvaro Dias, encaminhou ofício ao presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Duarte Guimarães, para sugerir um novo modelo de regras para disciplinar a distribuição de prêmios aos apostadores da Mega-Sena.

No ofício, o senador diz considerar que seria “viável e socialmente interessante a fixação de um teto de 10 concursos acumulados da Mega-Sena”.

Com o limite, o prêmio do sorteio subsequente, caso não houvesse ganhador dos 6 números sorteados, deveria ser rateado entre aqueles que acertaram 5 dezenas e, assim, sucessivamente. “O novo modelo de regras beneficiaria um número mais amplo de apostadores, promovendo um leque maior de distribuição de renda”, disse Alvaro Dias ao presidente da CEF.

12 COMENTÁRIOS

  1. O ilustre senador, deveria enviar um projeto de lei determinando a devolução imediata dos recursos retirados da previdência social por meio da DRU, ou em última análise, para que o governo pare de retirar recursos dos esforços sacrificados dos trabalhadores para tapar as crateras gigantescas do executivo.

  2. A muito tempo venho enviando mensagens a CEF as autoridades, pois a CEF está fazendo um desserviço a sociedade brasileira, imagina um prêmio de cem milhões na mão de uma única pessoa, o dinheiro com certeza não iria circular, ao contrário se tivesse 10, 20 acertadores, todo mundo iria ganhar comisso, a indústria, o comércio etc

  3. Sr. Alvaro Dias,
    Quem? Quem? Em sã consciência acredita na Mega Sena ?

    Até o horário 21:55 do dia 04 05 2019, não encontrei nada do rateio… O que acontece nesse intervalo “ENTRE O SORTEIO E O RATEIO”?

    Maldita caixa do Capeta Federal…

  4. Senador, O que lhe impede de exigir que a Caixa divulgue se houve ganhador assim que a ultima bola/número cair? Sem essa de esperar horas para divulgar o rateio…

  5. è preciso com urgencia mudar o modelo de sorteio da caixa, visivelmente se ve quea falta de ganhador só beneficia a propria, pois ela mesmo havendo ganhador, fica com o dinheiro em caixa na maioria das vezes, quase ninguem transfere para outro banco, já fica por lá mesmo. Duvido que não haja , por parte da gerencia, motivos vantajosos para convencer o ganhador a ficar com seu dinheiro por lá mesmo.
    Outra mudança, os tipos de modalidade de sorteio que só confundem, viciam, e trazem frustração, e como vimos ganancia e mortes, lavagem de dinheiro, como ja constatado. remodelar a loteria de tal forma que seja mais barata, um modelo só de jogo, com adendos no proprio, que premie os mais azarados. Hoje são muitos jogos utilizando numeros, não faz sentido, até nos estudos matematicos e probabilidades.
    porque não fazer jogo do bicho loterico, seria a zooteria! pode ser mais barato e todo o mundo joga, está no mercado desde 1892 !!!!
    Haveria mais transparencia, mais ganhadores e divisão para a sociedade. Jogos, por exemplo direcionados somente ao esporte, educação, a saude, segurança, juntos ou separadamente.

  6. Concordo plenamente com o senador. Porém dez jogos é muito alto ainda, o ideal seria cinco jogos e depois de um certo tempo divulgados as cidades e a profissão do ganhador e com quantos números e bilhetes foi (foram) feita(s) a(s) aposta(s)? Outra forma de transparência seria divulgar antes do sorteio quais apostas foram feitas em um OUTRO BANCO QUE NÃO SEJA A PRÓPRIA CAIXA, assim poderia ter maior credibilidade a existência ou não do bilhete premiado caso haja uma auditória dos órgãos de fiscalização. Em tempo, a CPI anterior sobre a megasena resultou em que? O último sorteio da megasena (2150) não divulgou nem a cidade do ganhador, dando a entender que o sistema do Internet Banking ou o Site Loterias Online da caixa pode ser vulnerável para todos os correntistas!!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, deixe seu nome aqui