Alvaro Dias diz que cortes de verbas baseados em “balbúrdias” prejudicam alunos disciplinados

1
764

Diante de vários protestos no País contra o corte de recursos nas universidades, o Líder do Podemos, senador Alvaro Dias, disse, na sessão plenária desta segunda-feira (6/5), que não pode concordar com a redução de verbas em razão de casos de balbúrdia, como anunciou o governo: “Nós não sabemos exatamente o que consideram balbúrdia. É preciso identificar quem promoveu a balbúrdia, porque, ao anunciar cortes em função de um ato de balbúrdia, o governo estará evidentemente condenando, prejudicando aqueles que são disciplinados, que são ordeiros e que não participam de balbúrdia. Então, não podemos tomar a exceção como regra”

Segundo o Líder do Podemos, há necessidade de cortes de despesas no governo, mas é fundamental identificar os focos de desperdício: ”Eu próprio sempre advoguei um limitador emergencial de despesas, a exemplo do que fez Ângela Merkel, em 2008, na Alemanha, quando, diante da desarrumação das contas públicas, instituiu um limitador emergencial de despesas da ordem de 3% do Produto Interno Bruto da Alemanha. Depois, o Presidente Obama seguiu o seu exemplo e também instituiu um limitador emergencial de despesas para a arrumação das contas públicas do governo. Enfim, mais do nunca, há a necessidade de se fazer isso aqui no Brasil, mas é exatamente avaliando o desperdício de cada área do Governo que se faz a limitação dos gastos, a limitação das despesas. Como consequência, nós teremos, obviamente, a redução dos recursos destinados àquele setor. O que não se deve é, de forma aleatória, estabelecer cortes em áreas essenciais, como da saúde e da educação. Nós sabemos que há desperdício em muitas universidades. Então, é preciso identificar a área de desperdício para estabelecer o corte, sem comprometer a educação, que é fundamental”, declarou.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, deixe seu nome aqui