Depois de receber, nesta terça (28), um abaixo-assinado com 300 mil assinaturas do movimento ‘Mude’ pedindo que o Coaf permaneça no ministério da Justiça, o Líder do Podemos, senador Alvaro Dias, foi à tribuna dizer que vai manter o requerimento de destaque para que isso aconteça: “Domingo, milhares de brasileiros foram às ruas do País e uma das bandeiras essenciais foi exatamente a da permanência do Coaf no Ministério da Justiça. Hoje nós, da Bancada do Podemos no Senado, nos reunimos com a presidente do partido, Deputada Renata Abreu, e deliberamos pela coerência, pelo respeito à vontade popular. No exercício da democracia direta, que é uma das propostas do Podemos, vamos manter o requerimento de destaque que protocolamos na última quinta-feira, para que o Senado Federal possa deliberar no voto sobre a permanência do Coaf no Ministério da Justiça”.

Para o senador, o impasse é desnecessário, porque é uma prerrogativa do Presidente da República decidir onde deve ficar o Coaf. Alvaro Dias também destacou que o Coaf no ministério da Justiça institucionaliza uma política de combate à corrupção permanente.

“A Operação Lava Jato cumpre um papel fundamental neste momento, mas ela se esgotará em breve. Não sei quando. A Operação Lava Jato acaba, mas o combate à corrupção não pode acabar. E nós seremos mais eficientes no combate à corrupção se instrumentalizarmos o Ministério da Justiça para essa tarefa de combate à corrupção, à evasão de divisas, ao crime organizado. E não se alegue que não haverá tempo para a votação na Câmara. Tempo há, até porque quatro medidas provisórias encontram-se na Câmara dos Deputados, e elas possuem o prazo de validade semelhante ao da Medida Provisória 870, com vencimento no dia 3 de junho”, disse.

O Líder do Podemos também anunciou que o partido impetrará uma Ação Direta de Inconstitucionalidade junto ao Supremo Tribunal Federal, se o Senado não devolver o Coaf ao ministério da Justiça

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, deixe seu nome aqui