O senador Alvaro Dias (Podemos-PR), junto com um grupo de parlamentares, entregou ao ministro da Justiça, Sérgio Moro, esta quinta-feira (22/08), um manifesto que pede o veto integral ao projeto de abuso de autoridade. A ideia é que o documento, assinado por 33 senadores, até o momento, seja repassado ao presidente da República, Jair Bolsonaro, a fim de que o mesmo vete por completo a matéria.

O líder do Podemos no Senado criticou duramente o texto, aprovado às pressas pela Câmara dos Deputados e que aguarda sanção ou veto presidencial. “Não concordamos com o conteúdo da proposta. Achamos que é um texto horroroso, que criminaliza policiais e membros do Ministério Público e da Justiça. A proposta também é seletiva em termos de autoridade, uma vez que não inclui autoridades do Executivo e do Legislativo”, assinalou Alvaro Dias.

Os parlamentares presentes ao encontro lembraram que, caso o projeto seja vetado integralmente por Bolsonaro, o veto tem grandes chances de ser mantido no Congresso. O motivo é que, ao retornar ao Legislativo, o veto será primeiramente analisado pelo Senado, onde é necessária obtenção de maioria simples – ou seja, 41 votos – para ser mantido.

Moro afirmou que o Ministério da Justiça e o governo federal estão analisando o projeto. “Ninguém é favorável ao abuso de autoridade, ninguém está acima da lei. No entanto, há de fato uma preocupação da sociedade de que a lei possa ter ido um pouco além e possa ser utilizada para cercear a independência do juiz, a autonomia do promotor e o trabalho do policial. Eles não podem ficar expostos a processos por fazerem a coisa certa”, disse o ministro.

O ex-juiz da Lava Jato confirmou que repassaria o manifesto a Bolsonaro. “Vamos analisar com muita atenção e encaminharemos esse manifesto ao senhor presidente Jair Bolsonaro, que está também estudando essa questão e certamente vai tomar a melhor decisão. É claro que essa manifestação dos senadores e senadoras é algo que contribui para a melhor avaliação da situação”, concluiu.

Participaram ainda do encontro no gabinete do ministro os senadores Lasier Martins (Podemos-RS), Styvenson Valentim (Podemos-RN), Eduardo Girão (Podemos-CE) e Major Olímpio (PSL-SP). Mais cedo, este mesmo grupo de parlamentares se reuniu em frente à presidência do Senado para anunciar o lançamento do manifesto contra o projeto de abuso de autoridade. Além dos parlamentares que estiveram no ministério, participaram também do ato os senadores Oriovisto Guimarães (Podemos-PR), Marcos do Val (Podemos-ES) e Arolde de Oliveira (PSD-RJ).

5 COMENTÁRIOS

  1. Boa tarde, SENADOR.
    A participação destes SENADORES, num momento tão conturbado, por eternos corruptos, dá ORGULHO em muitos BRASILEIROS. Minha família agradece muito esta manifestação destes verdadeiros SENADORES. Ao participar desta lista, mostram que o BRASIL ainda tem salvação. De fato, precisamos agradecer aos SENHORES. Mostrar com atitudes, que o BRASIL é composto por seres honestos, que não tem intenções de tirar vantagens de tudo e de todos, será tarefa difícil, mas não impossível. Poderá demorar, mas com seres humanos como os Senhores, temos chance.

  2. Moro não vai sugerir veto integral ao projeto de abuso de autoridade. Ele não é louco de apoiar impunidade de juízes corruptos e bandidos. O povo está sendo enganado por falso discurso.

  3. ALVARO DIAS, MUITO NOS ORGULHA A POSTURA E O POSICIONAMENTO QUE SEU PARTIDO VEM ATUANDO PARA QUE O BRASIL SEJA VERDADEIRAMENTE LIMPO . O POVO NÃO SE ESQUECERÁ DE QUE PROPAGANDA SEM ATUAÇÃO DE FATO, NÃO TEM MAIS VOTOS DE ELEITORES. SOMOS FIEIS AO BRASIL E NADA NOS INTERESSA MAIS QUE O PAÍS SER PASSADO A LIMPO E COMEÇAR UM NOVO TEMPO DE DIGNIDADE E VESTES BRANCAS. OBRIGADO O BRASIL AGRADEÇO

    • Soraya, meus sinceros agradecimentos pelas palavras elogiosas. Para mim um grande estímulo para continuar em frente no meu trabalho aqui em Brasília. Meu muito obrigado e um forte abraço.

Comments are closed.