Se presidente não vetar, Podemos entrará na Justiça contra pacote de maldades eleitorais, diz Alvaro Dias

9
3252

O senador Alvaro Dias (Podemos-PR) afirmou, em pronunciamento na tribuna, esta quinta-feira (19/09), que, se o presidente Jair Bolsonaro não vetar o projeto que afrouxa regras eleitorais e partidárias, aprovado pela Câmara dos Deputados, o Podemos acionará o Supremo Tribunal Federal (STF), junto com a Rede, contra a votação da matéria. “O apelo que fazemos inicialmente é de veto. Seria a medida mais adequada, mais célere e plausível o veto do presidente da República, com a preservação apenas daquilo que foi aprovado pelo Senado Federal. Vamos aguardar e formulamos aqui o apelo: veta, Presidente”, disse o líder do Podemos.

Caso o veto não aconteça, explicou o parlamentar, a questão será judicializada. “Nós condenamos e iremos às últimas consequências se, eventualmente, o presidente da República não utilizar-se da prerrogativa que possui do veto, para impedir que uma legislação mal-elaborada afaste ainda mais a sociedade brasileira dos partidos políticos e dos políticos, nos empurrando para uma descrença que se generaliza e vai-se tornando, certamente, irreversível”, acrescentou.

Alvaro Dias lembrou que os senadores conseguiram impedir, na semana passada, a votação do texto que veio da Câmara. Porém, a matéria foi aprovada, na terça-feira (17/09), após acordo na Casa para rejeitar quase todo o teor do projeto. “Infelizmente a Câmara dos Deputados não aceitou a deliberação desta Casa e recolocou dispositivos que afrontam a sociedade brasileira e que afastam a população dos partidos políticos”, assinalou o senador.

Muda Senado

Outro ponto questionado por Alvaro Dias foi a rejeição, no Senado, da indicação para o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) de promotores que são favoráveis à Lava Jato. “Eles foram sabatinados na Comissão de Constituição e Justiça. Não houve questionamentos em relação à qualificação técnica, profissional, competência e probidade, aprovados por unanimidade. E qual a razão dessa contradição? Unanimidade na Comissão de Constituição e Justiça e rejeição neste Plenário”, questionou o líder do Podemos.

Mais cedo, Alvaro Dias e os outros 20 senadores que integram o movimento Muda Senado divulgaram nota na qual criticam a aprovação de retrocessos nas regras eleitorais e partidárias, pela Câmara dos Deputados, e a rejeição das indicações para o CNMP. O documento ressalta que o grupo adotará “todas as medidas cabíveis para restabelecer o devido processo legislativo e assegurar que a democracia brasileira está acima de interesses pessoais e partidários”.

9 COMENTÁRIOS

  1. Eu Apóio suas medidas não dá mais para continuar com estas atrocidades cometidas pelo STF e Congresso Nacional uma corja de canalhas destruindo a nação

  2. O senador Alvaro Dias, com alguns vacilos até agora, mas com posições e ações positivas que vêm de encontro aos anseios sociais, vem se tornando o líder político que o Brasil necessita. Com mais de 30 partidos entre os quais se distribuem mais de 500 deputados federais e oitenta senadores, na sua imensa maioria, quase totalidade, sem nenhum viés político, que se unem num Centrão com o objetivo de fazer rotineiramente dos cargos e dos votos objetos de barganha em busca de benefícios pessoais ou partidários, é muito difícil encontrar alguém que venha se destacar e ganhar a confiança da população. A maioria dos políticos que formam o Centrão na Câmara e no Senado são raposas velhas, ultrapassadas politicamente, que lideram seus partidos manipulando seus pares e votando em seus nomes sempre contra os interesses do país.
    O Brasil precisa de líderes políticos com visão de estado. No momento alguns senadores tem se mostrado estadistas, têm colocado os interesses do país acima dos seus interesses pessoais e partidários. Esperamos que o Senador Alvaro Dias mantenha sua posição atual e busque junto com seus colegas que abraçaram a causa do Brasil, a mudança política, ou dos políticos, que o país há muito espera e que nos parece não ocorrerá no governo atual.

  3. Senador, com todo respeito, se o presidente não fizer a obrigação que ele assumiu com os seus eleitores, a louvável iniciativa do Podemos, encabeçada pelo senhor, não vai resultar em nada porque quem vai julgar esse absurdo pode não estar compromissado com os interesses populares. Na luta do bem contra o mal, ultimamente, o mal está vencendo de goleada. Ainda que aí da existem homens com a sua estatura moral em quem podemos confiar. Pena que são muito poucos.

  4. Se esses deputados e senadores que estão votando e aprovando projetos que, cuja finalidade é beneficiar a eles mesmos, ou por um motivo ou por outro qualquer, adotasse um comportamento ético como o Senador Alva Dias, a população em geral não estaria tão desconte, envergonhada e até revoltada com a classe política. Parabéns Sen. Alvaro

    • Joaquim, meus sinceros agradecimentos pelas suas palavras. Elas me estimulam a seguir em frente na busca de um país melhor a todos nós. Valeu mesmo.

Comments are closed.